Ferrari, Porsche e Lamborghini, polícia federal faz apreensão na casa de Collor
14 de julho de 2015
Qual cor de carro devo escolher?
16 de julho de 2015

Como fazer a manutenção dos pneus para as férias

Você sabia que toda a tecnologia do veículo é transmitida ao solo somente pelos pneus que o equipam, em uma área equivalente à palma de uma mão, que toca o piso? Portanto, se não forem confiáveis e não estiverem em bom estado, podem gerar riscos e contratempos durante a viagem, quando costumam ser solicitados a rodar por mais tempo e com uma carga maior.

“Na preparação do carro para a viagem de férias, é importante não esquecer de verificar os pneus. Alguns cuidados básicos são fundamentais, muitos deles já conhecidos, mas, às vezes, negligenciados”, afirma Flavio Santana, gerente de marketing produto da Michelin América do Sul.

O engenheiro chama atenção para o fato de os pneus não serem todos iguais: existem os que conseguem diminuir a distância de frenagem do veículo de forma significativa em relação aos de outras marcas, mesmo tendo a mesma dimensão e especificação técnica. Outros são mais resistentes a choques e impactos contra obstáculos como buracos, desníveis de pista e pedras no caminho.

“Estes dois fatores impactam fortemente na segurança do usuário e dos ocupantes do veículo. É importante pesquisar e consultar os sites dos fabricantes de pneus para conhecer melhor as características dos produtos e buscar também fontes de informação independentes, antes de decidir sobre a marca de pneu para equipar o veículo”, aconselha Santana.

Dicas MICHELIN

ü        Examine bem os pneus antes de pegar a estrada. Qualquer anomalia observada deve ser mostrada a um especialista presente nas revendas, para uma avaliação técnica.

ü        Verifique toda a banda de rodagem, especialmente a parte interna da mesma. Às vezes, por um problema de alinhamento ou de suspensão, os pneus podem ter se desgastado mais internamente.

ü        Verifique a data de fabricação dos pneus (todo pneu certificado pelo Inmetro a tem gravada na lateral). Mesmo sem ter data de validade, com o tempo, a borracha pode ressecar e envelhecer.

Esta data pode ser vista em um código de letras e números composto de, por exemplo:

3R DA CEDX 0315

onde:         3R = Código da fábrica onde o pneu foi produzido

DA = Código dimensional

CEDX = Código opcional

03 = semana de fabricação do pneu

15 = ano de fabricação do pneu ou seja, este pneu foi fabricado na 3ª semana do ano de 2015.

ü        Quanto mais antigo um pneu, menor será a aderência do mesmo e maior será a probabilidade de apresentar rachaduras e rompimentos de pedaços de borracha. Por isto, mesmo que o pneu esteja aparentemente perfeito, a Michelin recomenda que não se utilize um pneu que tenha sido fabricado há mais de 10 anos.

ü        É importante verificar também o pneu estepe. Mesmo sem uso, ele sofre processo de envelhecimento.

ü        Depois de conferido o estado dos pneus, é só verificar a sua pressão, o balanceamento e o alinhamento do carro, seguindo sempre a orientação preconizada no Manual do Proprietário do veículo, considerando a carga máxima.ü        Boa viagem!

 

Fonte: Dept. de Comunicação – Michelin América do Sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *