GURGEL MOTORES: A história do inicio, meio e fim
19 de maio de 2015
TOP TEST: Citroën C3, o compacto que caiu no gosto delas
24 de maio de 2015

GPR 250 é aposta das principais equipes do Moto 1000 GP

Iniciada no dia 3 de maio com a disputa do GP Petrobras no Autódromo Internacional de Curitiba, a temporada de 2015 do Moto 1000 GP destaca uma tendência de crescimento acentuado do grid da categoria GPR 250. Criada em 2013 e destinada à formação de novos talentos, a série tem adesão de várias das principais equipes que disputam vitórias e títulos nas categorias GP 1000, GP 600 e GP Light do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade.

Duas equipes das categorias de maior cilindrada aderiram em 2015 À GPR 250. A Motonil Motors-PDB Brasil, vice-campeã da GP 1000 com Wesley Gutierrez em 2014, inscreveu o paulista Rafinha Traldi e o gaúcho Hebert Pereira, terceiro e sétimo colocados no GP Petrobras, que abriu temporada em Curitiba. A M2B Racing, vice-líder da GP 1000 Evo com Victor Moura, confirma a estreia do paulista Niko Ramos na segunda etapa, no dia 31 em Cascavel.

A Santin Racing, que atualmente lidera com Marciano Santin a tabela de classificação da GP 600 Evo no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, mantém-se na categoria de formação de pilotos, onde é representada pelo gaúcho Giovandro Tonini. Nome de destaque da nova geração de pilotos do Moto 1000 GP, Tonini é o competidor com mais idade no grid da GPR 250 – abriu sua participação na temporada de 2015 com 26 anos.

Quatro dos pilotos da GPR 250 defendem a Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros. Os paulistas Diogo Nascimento e Guilherme Brito, o goiano Brian David e o cearense José Duarte. Exceção feita a Nascimento, que completou 11 anos em abril e estreia nesta temporada, todos os pilotos participaram da temporada de 2014 pela equipe, que é diretamente associada à BMW Motorrad Petronas Racing, tricampeã da categoria principal, a GP 1000, entre 2010 e 2014.

A Pitico Race Team mantém três equipes no Moto 1000 GP. Uma delas, a Playstation-PRT, atende os irmãos Ton e Meikon Kawakami na GPR 250. Eles são líder e vice-líder do Campeonato Brasileiro. Chefiada por José Carlos de Morais, o “Pitico”, a PRT conquistou o título da categoria GP 1000 em 2011, com Alan Douglas, e o da GP Light em 2013, com Renato Andreghetto. Neste ano, lidera a GP Light com Rafa Nunes, inscrito pelo Team Suzuki-PRT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *