Porsche responde à filha de Paul Walker
6 de outubro de 2015
Martin Winterkorn: executivo chefe da Volkswagen pede desculpas por violação de regras de poluição
6 de outubro de 2015

Saab mantém aposta no relançamento com veículos elétricos

Marca histórica na indústria automóvel, a Saab atravessa ainda um período conturbado. Depois de ter sido adquirida pela Nevs (National Electric Vehichle Sweden) em 2012, a marca tem encontrado alguns obstáculos para retomar o seu normal funcionamento. Contudo, após o recente anúncio de parceria entre a Nevs e duas companhias chinesas, a Saab parece ter agora o caminho mais desimpedido para retomar a produção de automóveis.

No passado mês de maio, a Nevs garantiu um acordo com duas companhias chinesas, a Tianjin Binhai Hi-Tech Industrial Development Area (THT) e a Beijing State Research Information Technology Co. Ltd (SRIT), com o objectivo de melhorar a eficácia de produção e tecnologia dos novos modelos da NEVS, os quais assentarão em mobilidade elétrica.

O mesmo foi referido ao Automonitor pelo diretor de comunicação da Saab, Mikael Östlund, que explicou que a marca de Tröllhattan vai passar a produzir automóveis exclusivamente elétricos.

“Estamos focados apenas em veículos elétricos [EVs) e não em híbridos Plug-in (PHEV). Poderemos vir a adicionar um modelo com extensor de autonomia (EREV), que é um EV com um pequeno motor de combustão interna unicamente para carregar as baterias”, explica aquele responsável, revelando ainda que os futuros modelos serão produzidos tanto na China, como na Suécia, sendo que a fábrica de Tröllhattan está a ser ampliada para o efeito.

Créditos: Nevs

Créditos: Nevs

A produção na China insere-se no já referido acordo com as duas companhias daquele país, o qual se revela determinante para que a Saab possa regressar à atividade. É na cidade de Tianjin, na qual se encontra localizada a THT, que a Nevs se encontra a instalar uma segunda fábrica para aumentar a sua capacidade de produção, tendo a marca indicado aquando do anúncio de parceria que essa cidade tem sido bastante importante na promoção de veículos movidos com novas energias. Além disso, o acordo permitiu à Nevs libertar-se das dívidas que ainda tinha para com os seus credores. Com efeito, no início de setembro, a Nevs anunciou a liquidação da dívida aos 106 credores, colocando a dívida a zeros.

“Com o financiamento dos dois novos co-proprietários da Nevs, a THT e a SRIT, conseguimos cumprir o segundo e derradeiro pagamento aos nossos credores em linha com o plano de reestruturação e estamos agora a começar a construção da fábrica de produção em Tianjin, China, onde temos dois ‘joint-ventures’ (uma para a produção e outra para Investigação e Desenvolvimento) com a SRIT e com a companhia de tecnologias de informática Teamsun”, refere.

A estratégia para o futuro será revelada de forma mais detalhada mais tarde, como assevera Östlund, mas o que já se sabe é que o regresso à Europa “será feito na Suécia e depois vamos adicionar mercados gradualmente”, não se alongando em mais pormenores dado momento ainda muito inicial nos planos da companhia.

“Hoje, temos parceiros tecnológicos, industriais e financeiros essencialmente para os nossos investimentos na Suécia e na China, em linha com a nossa visão e missão”, indica, deixando a ‘porta aberta’ para “novos investidores para outros mercados”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *