TOP TEST: Corolla Altis 2.0, O Carro mais vendido no mundo
23 de outubro de 2015
Pininfarina: Conheça a história da maior e melhor empresa de design automotivo
24 de outubro de 2015

TOP TEST: Hilux SRV 4×2, uma bela obra de engenharia

Claro, ela não é estável e agarrada ao solo como um bom carro de passeio, mas viaja bem e com segurança, desde que não nos esqueçamos que estamos numa picape rural.

 

DSC00135

O pesado eixo rígido na traseira quica em asfalto irregular, e isso não é nada bom nas curvas, pois cada quicada é um saltinho a mais da traseira para fora da curva, mas não é nada dramático ou comprometedor. Vale lembrar que manter as pressões recomendadas  aos pneus é essencial para atenuar essa característica. Pressões demasiadamente altas, principalmente na traseira, provocarão mais e maiores saltos, e por conseguinte mais tempo com os pneus longe de onde deveriam estar: se segurando no asfalto. O fabricante recomenda, para carga leve, 29 lb/pol² nos quatro, o que achei adequado.

Toyota Hilux Flex SRV 4X2 Automática 2015

O motor do Toyota Hilux 2015 SRV Flex 4×2 automático é um 2.7 litros de quatro cilindros, com 158 cv de potência quando abastecido com gasolina e 163 cv com etanol a 5.000 rpm e 25 kgfm nos dois casos a 3.800 rpm. A transmissão é de quatro velocidades, ao contrário dos modelos a diesel, que dispõem de câmbio automático de cinco marchas.

Nos equipamentos de série, há os mesmos itens do modelo Toyota Hilux 2015 SRV Flex 4×4 o que inclui airbags frontais, freios antibloqueantes ABS, câmera de ré, ar-condicionado digital, banco do motorista com ajustes elétricos, revestimento em couro nos bancos e no volante, faróis com acendimento automático, sistema de som com Bluetooth, USB e conexão para iPod, navegador GPS, DVD e TV, computador de bordo, volante multifuncional, entre vários outros.

Toyota Hilux Flex SRV 4X2 Automática 2015

 

Toyota Hilux SRV Flexfuel 4X2 AT

Motor: Bicombustível, dianteiro, transversal, 2.694 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando variável de válvulas na admissão. Acelerador eletrônico e injeção multiponto.

Potência máxima: 163 cv com etanol e 158 cv com gasolina a 5 mil rpm.

Torque máximo: 25 kgfm com etanol/gasolina a 3.800 rpm.

Diâmetro e curso: 95 mm x 95 mm. Taxa de compressão: 12:1.

Transmissão: Automática de cinco velocidades a frente e uma a ré: Tração 4X2 com diferencial traseiro com deslizamento limitado

Suspensão: Dianteira independente, com braços duplos triangulares, molas helicoidais e barra estabilizadora. Traseira eixo rígido, molas semi-elípticas de duplo estágio.

Pneus: 265/70 R16.

Freios: Discos ventilados na frente e tambor atrás. Oferece ABS com EBD.

Carroceria: Picape em chassi sobre longarina com quatro portas e cinco lugares. Com 5,26 metros de comprimento, 1,83 m de largura, 1,86 m de altura e 3,08 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais de série.

Peso: 1.830 kg em ordem de marcha.

Capacidade de carga: 730 kg.

Tanque de combustível: 80 litros.

Produção: Zárate, Argentina.

Lançamento da versão no Brasil: 2014.

Itens de série: Acendimento automático dos faróis, ar-condicionado digital, banco do motorista com ajustes elétricos, computador de bordo, retrovisores, vidros e travas elétricos, bancos em couro, sistema multimídia com tela de 6,1 polegadas e sensível ao toque com GPS, Bluetooth, CD  e câmara de ré, volante multifuncional, faróis de neblina e alarme.

Preço: R$ 104.900.

 

 

 Nome: Nelson Charles Petralha   Idade: 64 anos

Profissão: Agricultor 

Carro que possui: Nissan Frontier 

Carro testado: Hilux

Marca: Toyota

Modelo: SRV 4×2

Motor: 2.7

Ano: 2015

Valor: R$ 104.900

 

Avaliação | Assinale pontuando de 0 à 5 de acordo com sua avaliação:

 

Combustível:     Gasolina | Etanol | Diesel | x Flex

Consumo: 5

Motor: 4

Acústica do motor: 4

Acústica na cabine: 4

Cambio: 5

Suspensão: 5

Espaço Geral: 5  

Do Motorista: 5

Dos Passageiros: 4

Porta Malas: 5 

Conforto: 5

Acessórios: 4

Acabamento: 4

Design: 5

Confiança na marca: 5

Compraria:   x Sim |    Não

Pontos fortes do Carro:

Uma ótima caminhonete, ideal para o trabalho no campo, muito diferente da minha, que sempre me deixa na mão. 

Pontos fracos do Carro:

Não tenho muito o que falar ele manda bem, somente a estabilidade deixa a desejar.

Considerações finais:

Deveria ter comprado uma Hilux, pode ter certeza que sera minha próxima aquisição, Frontier nunca mais. 

Pontuação Final: 5 |Cinco pontos.

 

Nossa viagem não para, não perca nossa próxima matéria, mais testes, mais histórias, mais você no volante e não esqueça: este espaço é seu, participe através do e-mail: imprensa@portaltopspeed.com.br , e venha avaliar os carros Top Speed, válido apenas para o município de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *