OS 10 CARROS MAIS BONITOS DO MUNDO
17 de julho de 2015
Jeep Renegade obtém cinco estrelas no Latin NCAP
19 de julho de 2015

TOP TEST: Mercedes-Benz Classe A200, A nova geração de hatchback na cidade Imperial.

O novo motor turbo de 4 cilindros, com 1,6 litro de cilindrada, injeção direta a gasolina e comando das válvulas variável, gera ótimos valores em termos de potência, menor índice de ruídos e baixo consumo de combustível e emissões. A injeção direta de alta pressão permite uma combustão quase completa e, por conseqüência, um rendimento mais elevado com um aproveitamento mais eficiente do combustível.

Através do comando variável das válvulas, conseguiu-se uma taxa de admissão dos cilindros otimizada e, por isso, níveis de consumo mais vantajosos resultantes também da redução do peso, menor fricção interior e componentes auxiliares regulado para poupar energia. Além disso, a função ECO start/stop aumenta a eficiência dos motores. O motor do A 200 tem 1.595 cm3, 156 cv e um torque de 250 Nm, disponíveis já em 1.250 rpm.

Espaço interno;  porta-malas,  encostos dos bancos traseiros podem ser rebatidos, caso necessário, na proporção 1/3 : 2/3, criando assim um espaço de arrumação com capacidade de até 1.157 litros e uma superfície de carga quase plana com 1,24 m de comprimento. O Classe A, quando utilizado como versão de 5 lugares, dispõe de um volume de 341 litros.

Na versão Urban, o Classe A tem rodas de liga leve de 17″, pneus Run Flat, dupla saída de escapamento com ponteiras cromadas, acabamento da grade dianteira na cor prata fosco com detalhes cromados e faróis bixenônio com luz diurna de LED e limpadores.

Levamos o hatchback ao estado do Rio de Janeiro, especificamente na cidade de Petrópolis, a cidade imperial, apelidado assim por ser a rota preferida de Dom Pedro para seus momentos de lazer e repouso. A cidade é a mais segura do estado do Rio de Janeiro e a sexta cidade mais segura do Brasil, segundo ranking do IPEA para cidades de médio e grande porte.

O clima da cidade é o tropical de altitude, com verões úmidos e quentes e invernos secos e relativamente frios. O índice pluviométrico é de aproximadamente 2.266 milímetros anuais segundo a Somar Meteorologia e o índice mensal varia a cada mês.

A temperatura é amena. A média anual fica em torno dos 19 graus centígrados. No mês mais quente, a temperatura média é de 23 graus centígrados e a média do mês mais frio é de 15 graus centígrados. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a menor temperatura registrada foi -0,7 grau centígrado, no dia 2 de agosto de 1955, e a maior temperatura registrada foi 36,6 graus centígrados, no dia 6 de novembro de 2009. Há relatos de moradores sobre a ocorrência de neve em 1920, mas não há registros oficiais.

Petrópolis - RJ - Centro UCP Palácio Quitandinha Catedral de Petropolis

A alta temporada do turismo em Petrópolis se inicia em julho, com o início da Bauernfest, e o início do inverno, que atrai turistas para a cidade pelo clima frio. Em 2014, algumas atrações registraram alta de mais de 30%, em relação ao mesmo período de 2013, devido à Copa do Mundo FIFA Brasil 2014. É a cidade da região serrana fluminense que recebe mais turistas por ano.

Com tudo isso nossa trip não podia deixar de ser deliciosa, uma viajem aos livros de história, me fez lembrar muito de minhas aulas e tudo aquilo que meus professores me passaram ao longo dos meus estudos, fantástica cidade mais que recomendada, para quem deseja conhecer a fundo a historia do nosso Brasil, Não posso deixar de recomendar a Casa Santos Dumont, Idealizada em seus detalhes criativos pelo próprio Santos Dumont em 1918, com projeto arquitetônico do Engenheiro Eduardo Pederneiras.

Casa de Santos Dumont - Externo Casa de Santos Dumont - Interno

Utilizada como casa de veraneio até 1932, data do seu falecimento. Em terreno íngreme, apresenta soluções inovadoras que refletem a inventividade do pai da aviação. Sob a forma de um chalé, assemelha-se a um loft; possui três pavimentos: o primeiro era uma oficina, o segundo, o espaço social e o terceiro, quarto e banheiro.

A escada de acesso, com meios degraus, obriga as pessoas a iniciar sua subida sempre com o pé direito. Móveis fixos e o chuveiro a álcool, são criação do inventor. Em 1936, a casa, seu mobiliário e objetos de uso do Santos Dumont foram doados à Prefeitura de Petrópolis pelos familiares do inventor. Em 1956, foi criado o “Museu Santos Dumont”. Em 1992 o prédio foi revitalizado e restaurado. Possui a média mensal de 9.000 visitantes.

Quanto ao Mercedes-Benz, não pude deixar de destacar o interior da versão Urban, o caráter esportivo é acentuado com o painel de instrumentos e bancos esportivos com tecido e couro sintético artico preto, moldura do painel com acabamento diamante e difusores de ar cromados, pedais esportivos e volante multifuncional de couro nappa com shift paddles.

Suspensão deixou a desejar, este modelo não remete aos demais modelos fabricados pela montadora, suspensão dianteira McPherson e a suspensão traseira de quatro ligações, já o sistema de assistência à direção STEER CONTROL oferece apoio em situações de condução críticas em que manobras precisas são necessárias para evitar acidentes. A assistência ocorre distribuindo a potência eletro-mecanicamente, de acordo com a velocidade do carro, mesmo com tudo isso esse sistema não absorve as esburacadas ruas e estradas do país.

Quadro de instrumentos do A200 Urban tem fundo branco
Interior requintado e com opção de forração branca

Voltamos à capital paulista com nosso dever cumprido para realizarmos mais um TOP TEST, desta vez o teste foi feito com Ricardo Paschoal de Sá, proprietária do Mercedes-Benz Classe A, em sua versão anterior.

 

 Nome: Ricardo Paschoal de Sá   Idade: 35 anos

Profissão: Gerente de Logística  

Carro que possui: Classe A

Carro testado: Classe A 200

Marca: Mercedes-Benz

Modelo:Urban 

Motor: 1.6

Ano: 2015

Valor: R$ 121.590

 

Avaliação | Assinale pontuando de 0 à 5 de acordo com sua avaliação:

 

Combustível:    X Gasolina | Etanol | Diesel | Flex

Consumo: 3

Motor: 5

Acústica do motor: 5

Acústica na cabine: 4

Cambio: 5

Suspensão: 2

Espaço Geral: 4    

Do Motorista: 4

Dos Passageiros: 5

Porta Malas: 4 

Conforto: 4

Acessórios: 4

Acabamento: 5

Design: 4

Confiança na marca: 5

Compraria:  X Sim |   Não

Pontos fortes do Carro:

Motor, rápida resposta na aceleração e bom acabamento, cambio incrível !!!

Pontos fracos do Carro:

Consumo, Valor e suspensão

Considerações finais:

O carro é super gostoso de dirigir, estou pronto para fazer a troca para esse modelo, minha família adorou.

Pontuação Final: 4.5 |Quatro pontos e meio

 

Nossa viagem não para, não perca nossa próxima matéria, mais testes, mais histórias, mais você no volante e não esqueça: este espaço é seu, participe através do e-mail: imprensa@portaltopspeed.com.br , e venha avaliar os carros Top Speed, válido apenas para o município de São Paulo.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *